quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Análise do LG Optimus One P500h (Android 2.3), um dos smartphones mais baratos do mercado!

Após adorar o iPod Touch (você pode ver uma análise dele aqui), resolvi que precisava de um smartphone. Sentia falta de poder acessar o Twitter ou responder e-mails de qualquer lugar, funcionalidades que o iPod Touch não possui, pois não tem 3G.
Minha escolha baseou-se em três critérios básicos: tela touch screen, Android (preferencialmente versões mais recentes) e preço. Definido isso, entrei em vários sites de fabricantes conhecidos (LG, Samsung, Motorola, Nokia etc) e procurei até chegar ao LG P500h (Optimus One), com Android 2.3 (atualizado recentemente) e um excelente custo de apenas R$469,24, com frete incluso. A compra foi realizada através do site de vendas online KaBuM!.



Características gerais:
  • Tamanho (mm): 113,5x59x13,3 mm
  • Peso (g): 129,8
  • Memória Interna: 150MB
  • Suporte Micro SD: Até 32GB (acompanha cartão Micro SD de 2 GB)
  • Memória RAM: 512 MB
  • Tela: 3,2",262 mil cores (320X480)
  • Câmera: 3.2MP CMOS, com auto-foco
  • Resolução máxima:(2048x1536)
  • Sistema operacional: Android 2.3 (Gingerbread)
  • Tipo de bateria: Bateria de LI-Polymer 1500 mAh
  • Tempo de conversa: 5h
  • Stand-by: 250h
  • GPS
Informações completas em LG Optimus One, GSMArena.
Manual LG Optimus One 

Android:

Como disse no início desse texto, meu primeiro contato com um sistema operacional móvel foi com o iOS, da Apple. Assim, durante minha experiência com o Android, comparei os dois sistemas, senti falta de recursos de um, gostei de algumas novidades que vi, não gostei de outras etc. Inclusive, neste texto, estarei falando sobre algumas diferenças entre os dois. Vale ressaltar que é impossível comparar um LG Optimus One com um iPhone ou iPod Touch. Eles são aparelhos que estão em faixas de preço muito diferentes. Mas, mesmo assim, a comparação serve para mostrar no que um ou outro sistema pode melhorar.
O que eu mais gostei no Android foi a liberdade. Acostumado ao sistema rígido e fechado da Apple, gostei muito de poder acessar meus arquivos facilmente, usar o celular como pen drive, gerenciar todo conteúdo sem precisar de um PC (apagar músicas ou baixá-las da internet) etc.
Toda essa liberdade  tem seu lado negativo. Demorei alguns dias para encontrar todas as funções e para não me perder mais na grande quantidade de menus e submenus. A interface de configuração possui muitas coisas e demora alguns dias para você se acostumar a mexer em tudo. Além disso, toda essa liberdade faz com que seja necessário mudar algumas configurações até achar o ideal para que o celular não fique muito lento ou travado.
Também é preciso tomar cuidado ao baixar aplicativos desconhecidos do Market, pois há relatos de vírus.

Sabe o novo sistema de notificações da Apple que foi incluído no iOS 5? Bom, ele já existia no Android faz tempo. E funciona muito bem. Quando você recebe uma mensagem, por exemplo, é possível lê-la sem sair da onde está. Da mesma forma, apps em execução, ligações perdidas e outras informações são mostrada como pequenos ícones na barra superior. Aplicativos em execução, ficam na mesma 'central de notificações'.
Outra coisa muito interessante é o sistema de sincronização da dados do Google. É possível sincronizar todos os contatos com a sua conta do Google, por exemplo. Basta, na hora de acrescentar um novo contato, selecionar a opção referente a conta no Google no 'tipo de contato'.
Acostumado apenas com um único botão, estranhei os quatro botões presentes no celular. Busca, voltar, home e outro que mostra algumas opções estras em alguns aplicativos. Não cheguei a usar muito eles, mas cumprem bem a sua função e são bem úteis em alguns aplicativos.

Desempenho:
O desempenho geral do aparelho é consideravelmente bom e dependerá muito das personalizações que você fizer. Sendo um sistema muito aberto, é possível inclusive instalar uma versão modificada (rom) do sistema, diferente da fornecida pelo Google e pela LG. Não me aprofundei sobre o processo, mas há muito material na internet. Com um pouco de paciência e leitura, é possível deixar o aparelho exatamente como você quiser.
Dependendo do aplicativo, como o jogo Angry Birds, o tempo de abertura pode ser consideravelmente longo. Algumas coisas do próprio sistema, como a câmera, também trava as vezes. Mas, no geral, tudo funciona como deve funcionar.

Atualizar LG Optimus One P500h para Android Gingerbread (2.3):

Recentemente foi lançada uma atualização para o Android 2.3. Segundo a LG, as mudanças foram na interface, teclado, toque simples para copiar/colar, melhor gestão de energia e gerenciador de downloads unificado.
O processo de atualização é bem simples, funcionou perfeitamente e está muito bem explicado no site da LG, confira:

Personalização:
Uma das coisas fascinantes do Android é a possibilidade de personalização. É tudo meio confuso no início, mas depois de entender como funciona você pode personalizar praticamente tudo. Desde transições, ícones, sons, widgets. E falando em widgets, no Android é possível fugir do padrão 'apenas aplicativos' do iOS. Enquanto no sistema da Apple tudo o que você tem é uma tela lotada de apps, precisando abrir um específico para fazer algo, no Android é possível encher sua tela inicial de widgets, pequenos aplicativos que mostram o tempo, Twitter, e-mail, calendário... Tudo do mesmo lugar. Alguns aplicativos do Market já vêm, inclusive, com widgets próprios. Outras vezes é preciso mudar o launcher.
E falando em launchers, esta é outra grande novidade do Android em relação ao iOS. O launcher é como se fosse algo equivalente a 'área de trabalho' do seu Android. Nele você tem o wallpaper, os ícones, os widgets... E é possível instalar novos launchers, direto do Market. Cada um possui suas algumas funcionalidades interessantes e você deve escolher o que achar melhor. Se você está interessado, recomendo a leitura da matéria O maravilhoso mundo dos launchers de Android, do Gizmodo. Nela é possível achar alguns dos launchers mais famosos.
Pessoalmente, o que eu mais gostei foi o LauncherPro.  Além de oferecer alguns efeitos legais, ele é leve e rápido, características mais do que importantes. Apesar de ser pago, dá pra usar tranquilamente a versão gratuita.
LauncherPro
De fábrica, o sistema vem com algumas modificações da LG: launcher personalizado, teclado e aplicativos pré-instalados. Com exceções dos aplicativos pré-instalados, todo o resto é 100% personalizável.

Aplicativos: 
Como não possui um software como o iTunes do iOS, todo o gerenciamento dos aplicativos é feito pelo Market. É nele que você baixa, atualiza e reinstala seus aplicativos. Além dele, você também pode baixar e instalar aplicativos de outras fontes. Mas, como isso pode ser perigoso, não é recomendável. O melhor é que você sempre baixe do próprio Market. Inclusive ele está vulnerável a vírus, por isso é importante sempre ter certeza de qual aplicativo está baixando.
Como o armazenamento interno é pequeno, a melhor coisa é mandar todos os aplicativos direto pro cartão SD. Isso é feito facilmente das configurações.
Sobre desempenho, o celular roda todos os aplicativos básicos (Twitter, Facebook, navegador, música etc) sem travamentos.
Com jogos a história já é outra. Os únicos jogos testados foram Angry  Birds, TibiaMe, AirPenguim e Defender. Jogos simples e que não necessitam de grande poder de processamento. Todo rodaram consideravelmente bem, mas Angry Birds em especial trava bastante em fases mais pesadas. Continua sendo jogável, mas definitivamente pode ser bem irritante em algumas fases. Se jogos como esses rodaram praticamente no limite, nem preciso mencionar que jogos mais pesados não funcionarão.

Teclado:
Uma das coisas que mais gosto do iOS é o teclado. Consegui me acostumar tão bem com ele que hoje já digito a uma velocidade considerável e me sinto muito confortável. Quando liguei meu Android pela primeira vez, usar o teclado não foi nada legal. O sistema vem com dois teclados: um personalizado pela LG, com dicionário em PT-BR e outro do próprio Android, no qual não consegui instalar um dicionário (se é que isso é possível). Sem falar termos de sensibilidade do touch do aparelho, o teclado da LG é bem completo e tem um layout que lembra muito o do iOS, mas é lento. Sentia que não conseguia digitar com toda velocidade simplesmente porque o teclado demorava algum tempinho para identificar quais teclas tinham sido pressionadas.
Após procurar por algumas alternativas no Market, acabei encontrando um teclado que não está no Market, mas que é gratuito e é muito legal. Se trata do Swype, um teclado que ainda se encontra em fase beta e tem uma proposta diferente. Ao invés de escrever digitando cada tecla separadamente, basta deslizar o dedo pelas palavras que você quer escrever. Parece estranho, mas funciona. E funciona muito bem.
Além disso, como conta com PT-BR, você pode usar o Swype mesmo que for para digitar de forma normal.
Para instalar o Swype, acesse Get Swype e cadastre-se no programa beta. O processo de instalação é um pouco mais complicado do que instalar um app pelo Market, mas está bem explicado no site.

Câmera:
Com 3.2 MP,(resolução máxima de 2048 x 1536), auto-foco e algumas outras funções, a câmera é bem interessante. Claro que é uma câmera de celular, que não vai substituir com muito sucesso câmeras point-and-shoot, mas pode ser útil em algumas situações.
Detalhe de algumas fotos capturadas (clique para ampliar).
A função auto-foco funciona consideravelmente bem

Para comparar as câmeras do LG Optimus One com outros celulares, acesse o Photo Compare Tool - GSMArena.
Internet móvel Vivo:
Se o seu celular é pré-pago e você não quer gastar muito com internet, eu recomendo o pacote Vivo Internet Brasil. Funciona da seguinte forma: ao se cadastrar, R$9,90 são descontados do seu saldo. Isso dá o direito de internet por 30 dias. É claro que a internet é limitada, você só pode usar 20 MB na velocidade máxima. Depois, a velocidade é reduzida para apenas 32 kbps. É pouco, mas usando aplicativos como o Opera Mini (navegador que compacta as páginas da internet) e o 3G Watchdog (controla o consumo de dados) dá pra dar uma controlada. Até mesmo quando chega no limite, o que para mim acontece em menos de duas semanas, dá pra usar o Twitter no Opera Mini ou responder e-mails.
Outras operadores também possuem planos específicos para smartphones, vale a pena dar uma conferida no site da sua operadora antes de se cadastrar em certa promoção.

GPS:
O GPS gratuito funciona bem, mas dependendo das condições do tempo pode não funcionar. Para navegação, a precisão é bem boa.
A LG já incluiu um aplicativo de GPS, o NDrive. Não consegui me adaptar ao aplicativo, que não funcionou direito algumas vezes e possui uma interface estranha. Assim usei o próprio aplicativos Mapas, do Google, que já possui a opção de navegação por GPS (o aparelho fala onde deve dobrar, calcula as rotas etc).


Conexão USB:
Para conectar o celular ao computador para transferir fotos, músicas e outros arquivos é necessário instalar um driver. Ele pode ser baixado na página de downloads da LG, juntamente com outros programas. 
A instalação é simples. Depois de instalado basta ativar o "armazenamento USB" no celular (o aviso aparece ao conectar o aparelho) e ele será reconhecido como uma unidade removível.

Bateria:

A bateria, como a de muitos smartphones, não tem uma autonomia muito boa. O 3G e o GPS são uns dos maiores vilões, e devem estar desligados sempre que possível.
O sistema conta com um gerenciador de bateria para, supostamente, mostrar a porcentagem de consumo por aplicativo. Nos meus testes o gerenciador não detectou os aplicativos corretamente.
Sem muito uso o celular dura praticamente um dia e, com uso intenso, a bateria não dura mais que quatro ou cinco horas.




Considerações finais:

O LG Optimus One P500h é um dos smartphones com Android do mercado com o melhor custo-benefício do mercado. Com menos de R$500,00 dá pra conseguir um Android 2.3, com multitouch, câmera, GPS... É claro que você não terá toda a experiência que o Android pode oferecer, mas para começar a usar a plataforma e economizar dinheiro, é uma excelente compra.